História
Paróquia São Pedro Apóstolo
Histórico da Paróquia

A primeira missa celebrada em São Pedro do Ivaí foi dia 13 de abril de 1950, pelo padre Marcos Alija Ramos, da paróquia de Jandaia do Sul, segundo dados do arquivo paroquial.

No período de 1950 à 1959 a Cidade de Ivaí, como era chamada, pertencia a Paróquia Divino Espírito Santo de Bom Sucesso assistida pelo Padre Orlando Piva.

Cidade de Ivaí foi emancipada em 30 de outubro de 1955, passando a ser chamado São Pedro do Ivaí.

No dia 09 de agosto de 1959, data da criação da Paróquia de São Pedro do Ivaí, desmembrado da Paróquia Divino Espírito Santo de Bom Sucesso, pelo decreto assinado por Dom Jaime Luiz Coelho Bispo da Diocese de Maringá que é denominada Paróquia São Pedro Apóstolo de acordo com o livro tombo.

Dia 15 de agosto de 1959, assume a Paróquia como primeiro pároco Padre José Rossi.

Entre 1963 à 1968 período da construção da atual Igreja matriz em processo de mutirão, sob a coordenação de Padre José Rossi.

Padre José Rossi conduziu a comunidade até 1980, vindo a falecer em 14 de junho de 1980.

Padre José Fernandes de Souza, vigário auxiliar, participa da condução da comunidade  entre 04 de fevereiro de 1979 à 08 de abril de 1980.

Entre 16 de junho de 1980 à 21 de dezembro de 1980 a paróquia foi assistida pelo Padre José Roberto Palloto da Paróquia de Jandaia do Sul, pois a Paróquia foi anexada à Paróquia de Bom Sucesso.

Em 21 de dezembro de 1980 a Paróquia São Pedro Apóstolo passa a ser administrada pelos padres da Congregação das Oblatas de São José, assumindo interinamente o Padre Marcos Francisco Kuceki, permanecendo até 15 de fevereiro de 1981, nesta data, chegada de Padre João Batista Cerutti até a volta do Padre Marcos Francisco em 31 de janeiro de 1982, permanecendo no cargo até o dia 16 de dezembro de 1984, com a chegada do Padre Agostinho Cola permanecendo até março de 1990.

Padre Zenildo Megiatto assume a Paróquia no dia 11 de março de 1990, onde permanece até hoje.

Pe. Zenildo
Característica da região é constituída de sua maioria absoluta de assalariados rurais, 80% da população chamada “bóias-frias” mão de obra temporária, com um nível de escolaridade muito baixo, como constam os dados oficiais IPARDES.

São Pedro do Ivaí 40% dos eleitores que votaram nas eleições de 1989 considerados analfabetos. Bom Sucesso  50%, Lunardeli 66%. Essa realidade levou a criação do PEART pela CPT – Projeto de Educação de Assalariado Rurais temporário. Em sua atividade de 12 anos atingiu a cifra de aproximadamente 34.000 alunos que passaram pelo exame de equivalência.

Outra situação bastante temerária é com relação ao nível de desnutrição e o índice de mortalidade infantil. No ano de 1985, na região provocada por uma estiagem prolongada em São Pedro do Ivaí, 600 bóias-frias ficaram sem trabalho. O governo do Estado, José Richa, forneceu uma verba para criar frentes de trabalhos, durante um mês. Vencido esse prazo, a comunidade fez uma campanha e foi fornecida refeição no salão paroquial durante 30 dias. O cardápio de cada dia era de 4 sacos de arroz e 2 sacos de feijão e 01 saco de batata no almoço e na janta e outros alimentos variáveis. Deve estar aí a explicação para o índice de mortalidade infantil, nesse ano foram 36 óbitos de crianças. Em 1989 e 1990 foram 13 crianças cada ano. Em 1992 nasce a Pastoral da Criança que foi implantada nas regiões de maior pobreza e não foi a surpresa que em 1994 em São Pedro do Ivaí, zerou totalmente a mortalidade infantil e a desnutrição, acompanhada e controlada pela Pastoral da Criança. Essa constatação vem por parte do governo, pois causa dessa realidade o município perde uma verba destinada à saúde para suprir a deficiência, como diz o ditado “não morre mais ninguém não precisa de verba”.

Além da prioridade nessas duas áreas e mais carente, centramos força em outras duas situações que veio trazer resultados favoráveis, que é a formação das lideranças com estudo de capacitação e metodologia participativa. Vamos construir a nossa própria identidade cristã vivida e celebrada na comunidade.

Outro dado importante foi à investida na organização da comunidade. Desde os grupos de pastorais, nos serviços como a divisão e determinando o campo de ação específico de cada grupo.

Temos hoje o carro chefe da paróquia que são os grupos de reflexão e a própria participação nas celebrações que mostra muito bem o rosto da Igreja em São Pedro do Ivaí.